Primogênitos Sofrem Mais Pressão Dos Pais

*Por Daniela Carla
Jornal A Gazeta/ES – 03/07/2009

Você já se sentiu cheio de responsabilidades, pressionado para ser exemplo para os outros, forçado a ter a profissão sonhada por seus pais? Então, você deve ser o filho mais velho da família. Uma pesquisa feita com 10 mil mães aponta o que os primogênitos sentem na pele há muito tempo: mais pressão dos pais para ter um bom desempenho escolar e ser bem sucedido do que os irmãos mais novos.

Um total de 35% das mães espera que seu primeiro filho tenha um melhor desempenho escolar que os irmãos. Apenas 6% disseram acreditar que aconteceria com o filho do meio; e 15%, com o mais novo.

A psicóloga especialista em Felicidade, Angelita Scardua, explica que isso acontece porque os pais têm uma expectativa muito grande com relação ao filho primogênito. “O casal projeta muitos sonhos no primeiro filho. Querem que ele seja destaque na escola, siga uma profissão que eles não conseguiram ter sucesso, que toque instrumentos que eles acham bonito”, explica.

O psicopedagogo Cláudio Miranda tem a mesma opinião. “Historicamente, o filho mais velho sempre foi mais cobrado e sempre se esperou mais dele. É como se ele fosse preparado para ser o provedor, o guardador e defensor da família. Na falta dos pais, ele seria o substituto imediato”, salienta.

A psicóloga Ana Tinoco explica que, quando nascem os demais filhos, a cobrança dos pais tende a diminuir. “Geralmente, a partir do segundo filho, os pais já descarregaram as expectativas e se sentem mais seguros”, destaca Ana.

Os especialistas alertam que os pais precisam ter cuidado ao fazer cobranças aos filhos. “É muito pesado carregar os sonhos dos outros. Muita pressão pode fazer o filho mais velho se transformar em um adulto inseguro e com medo de tomar decisões”, alerta Angelita.

As consequências

Responsável. O filho mais velho se sente pressionado a ser responsável e exemplo para os irmãos o tempo todo. Ele pode se tornar um adulto inseguro e cheio de medo de desapontar os outros.

Revoltado. O filho do meio tende a ser revoltado por não ter atenção. Mas, na tentativa de atrai-la, também pode ser o mais bem sucedido profissionalmente.

Mimado. O filho caçula pode se tornar mimado, caso os pais não dosem carinho e responsabilidade. Mas tende a ser o mais criativo e gostar de profissões na área de artes, como ator ou cantor.

Expectativas. Os pais não devem projetar as expectativas nos filhos, como obrigar as crianças a ter a profissão que os pais sonham. Seu filho não é uma extensão sua.

Diferenças. As diferenças de cada filho precisam ser respeitadas. Quem deve dar exemplo são os pais, e não os filhos mais velhos.

Desempenho escolar. 35% das mães esperam que o primeiro filho tenha um desempenho escolar melhor que os demais; 6%, que isso ocorreria com o do meio; e 15%, com o mais novo.

Identificação. 39% das mães disseram que elas se identificavam mais com o filho mais velho; 7%, com o do meio; e 6%, com o caçula.

Depressão. 45% das mães acreditam que o filho primogênito teria maior probabilidade de sofrer de ansiedade ou depressão. Apenas 6% disseram que isso poderia ocorrer com o mais novo.

Felicidade. Apenas 7% das mães afirmaram que o filho mais velho teria uma vida feliz, enquanto 35% disseram que isso ocorreria com o mais novo.

Fonte: As psicólogas Angelita Scárdua e Ana Tinoco e o psicopedagogo Claúdio Miranda

Imagem: “Irmãos” por Natalie Manuel, em 1x.com

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s