Sem Medo De Alcançar a Cobiçada Felicidade

Por Adriane Rachel Behar e Maria Carolina Maia
Revista da Hora, Jornal Agora/SP: 17/10/2004

Remédios para emagrecer, carro do ano, livros de auto-ajuda. Nunca se viu tanta promessa de felicidade nas prateleiras. E nunca se vendeu tanta ilusão de uma vida feliz como nos dias de hoje. Mas, contraditoriamente, obter um produto da indústria da alegria não representa assegurar a felicidade. É o que atestam os pesquisadores,que cada vez mais se debruçam sobre o tema para entender o que provoca e como é possível atingir a cobiçada felicidade.

A busca pela felicidade sempre foi uma meta humana, mas antes as pessoas se preocupavam menos porque não havia tantas promessas como hoje. Nos dias atuais, tudo nos promete ser feliz, e esse excesso de promessas nos faz achar que a felicidade está em alta no mercado”, afirma a psicóloga capixaba Angelita Corrêa Scardua, autora do primeiro trabalho sobre psicologia da felicidade realizado no Brasil.

Para a especialista, a roda da indústria da alegria gira porque os produtos desse setor oferecem uma satisfação imediata, que logo se dissipa e dá lugar a um novo desejo de felicidade. Essa satisfação material e efêmera é chamada de felicidade objetiva. Mas, segundo os estudiosos, o que traz a satisfação plena é a felicidade subjetiva, que é condicionada não por fatores externos, mas internos, como um comportamento condizente com os princípios, as crenças e os sonhos de cada pessoa.

À medida que as pessoas vão resolvendo os seus problemas materiais, elas se voltam para os subjetivos. É aí, segundo Angelita, que a tristeza aperta, porque o que nos faz realmente feliz não pode ser comprado. Pesquisa recente do ibope/ Target Group corrobora o que diz a psicóloga. De acordo com o estudo, a máxima “ o dinheiro não compra a felicidade “ é real, porque há mais pessoas felizes entre a camada mais pobre da população do que entre os mais ricos. Dos entrevistados das classes D e E ,43% responderam que estão “felizes com a vida como é, contra 27,6% dos pesquisados das classes A eB.

Apesar de tanto se falar na felicidade, muito pouco se sabe sobre o assunto. A certeza até agora é que não existe mágica para atingi-lá. A única fórmula que há nessa área foi criada pelos cientistas ingleses Carol Rothwell e Pete Cohen, que pesa aspectos pessoais, materiais e ambições para medir o quanto uma pessoa é feliz.Na Austrália, o Instituto de Felicidade dedica-se a ensinar as pessoas a alcançarem o bem-estar. Segundo estudiosos da instituição, nesse caminho, o importante é eleger um objetivo de vida. O instituto, que abriu as portas neste ano, cobra até US$6.000 de empresas que querem ensinar os funcionários a serem mais felizes e mais produtivos.

Com receita ou sem receita, algumas coisas são básicas para obtenção de uma vida feliz. “Para ser feliz, uma pessoa precisa cuidar da saúde”,ensina José Roberto Leite, psicólogo especializado em medicina comportamental. Outra atitude positiva é fazer uma mudança de hábito:troque o elevador pela escada, a cara fechada pelo riso fácil e uma visão pessimista do mundo por uma pró-ativa. O que não significa agir como Pollyana, a mais feliz das personagens literárias, mas enxergar sempre todos os lados da questão e não só os ruins.

A religião também pode ser útil. Tanto pelo mecanismos de inclusão social por armas poderosas como a meditação, que ajuda a fazer a cabeça.Estudo desenvolvido na Universidade de Wisconsin, nos EUA, demonstram que durante a meditação o cérebro de um lama apresenta um aumento da atividade no córtex pré-frontal esquerdo. É nessa região, explica o psiquiatra Jsé Alberto Del Porto, que está o sistema límbico, região associada à sensação de bem-estar e felicidade e à aprendizagem.

A substância do cérebro responsável pelo ânimo e bom-humor é a serotomina. Segundo Andréa Rogick, nutricionista da Unifesp, alguns alimentos estimulam a produção dessa substância. Não há comida que faça uma pessoa sair rindo por aí, mas comer alguns alimentos ajuda a manter o bom humor”, afirma.

Cardápio Feliz

Confira alguns alimentos que atuam diretamente no bem-estar do corpo e da alma.

Banana: diminuia ansiedade, relaxa os músculos e ajuda a garantir um sono tranqüilo.Rica em carboidratos, se consumida diariamente, aumenta o nível de serotonina no cérebro.

Chocolate: esse é o que tem mais força no humor. O açúcar acalma o cérebro e relaxa os nervos.

Alface: a lactucina, substância presente no talo da alface, funciona como calmante. Também é rica em folato. A falta desse elemento no organismo pode causar tristeza e fadiga.

Peixes e frutos do mar: as delicias do mar têm os minerais zinco e selênio, importantes para as atividades cerebrais, que atenuam o cansaço e a ansiedade. Também são ricos em ômega 3, óleo essencial para o bom funcionamento do coração.

Espinafre: o potássio e o ácido fólico auxiliam na prevenção da depressão. O folato, o magnésio e as vitaminas A e C do complexo B ajudam a estabilizar a pressão e asseguram o perfeito funcionamento do sistema nervoso.

Uva: com muitas vitaminas do complexo B, as uvas auxiliam no funcionamento do sistema nervoso. A vitamina C e os flavanóidesda uva são antioxidantes: retardam o envelhecimento da pele e ajudam a combater o colesterol.

Jabuticaba: as deliciosas frutinhas adocicadas contêm ferro, que combate a anemia, e vitamina C, que aumenta as defesas do organismo. As vitaminas do complexo B agem como antidepressivos. Rica em carboidratos, a jabuticaba fornece energia e por esse motivo reanima.

Laranja: o cálcio presente na sua composição é um relaxante muscular e combate o estresse. Essa fruta tão farta em solo brasileiro ainda é uma grande fonte de energia e hidratante. Também previne a fadiga.

Ovos: a tiamina, o ácidofólico e a acetilcolina, presentes no alimento, provocam o bom humor. A carência desses elementos pode causar apatia, ansiedade e até perda de memória.

Mel: estimula a produção de serotonia, responsável pela sensação de prazer e bem-estar. Uma colher de chá de mel misturada em um copo de leite quente é ideal para relaxar.

O Melhor Remédio

E, apesar de parecer chavão, o grande alisado da felicidade é mesmo o riso. Ele reduz a pressão arterial e previne doenças do coração.Pesquisa da Universidade de Maryland, nos EUA, já comprovou que o bom humor é uma arma contra o infarto. Isso acontece porque o riso derrub aos níveis de cortisol e adrenalina, hormônios que provocam aumento de freqüência cardíaca e da pressão arterial. A risada tem ainda uma vantagem: ela aproxima pessoas, ajudando a fazer amigos e paqueras.

De tão importante, o riso ganhou um clube próprio,em 1995,na Índia. De lá para cá, outros mil surgiram no mundo, inclusive, em São Paulo, no Instituto Yamadori,no Jardim Paulista, há dois anos. Até leite, que se exime de julgar a terapia pela pouca fundamentação cientifica, é a favor do método. “ A terapia se apóia na pratica do terapeuta, que acha que o paciente fica melhor rindo. E realmente fica”.,diz. Segundo a monja Coen, colunista da Revista da Hora, a palavra feliz vem de fértil, frutífero. “ Ser feliz é ser capaz de compartilhar a vida, de doar-se sem esperar nada em troca. Mas não fomos treinados assim,então, precisamos fazer um esforço para retornarmos à harmonia corpo-mente-espírito.”

Fórmula da Felicidade

P+5E+3A

P= campo pessoal ( visão do mundo, adaptabilidade e flexibilidade )

E= aquilo que é essencial ou existencial (saúde, estabilidade financeira e amizades )

A= o que está em alta na sua vida ( auto-estima, ambições,expectativas)

Resultado

Segundo a dupla de cientistas ingleses que criou a equação, Carol Rothwell e Pete Cohen, uma pessoa é feliz quando o seu campo pessoal, as suas necessidades e as suas ambições estão na proporção que a fórmula mostra. Se a ambição (que corresponde a “ A “) tiver um peso maior, a equação fica desequilibrada—P+ 5E+6A, por exemplo–,e isso é sinal de que a felicidade não foi alcançada ou não é plena.

Dez Atitudes Para Ser Feliz

Segundo o instituto da felicidade, da Austrália

1 Saiba para onde está indo
Pessoas felizes tem os seus objetivos claros e bem definidos.Focalize o que quer ser e estude o que precisa para chegar lá.

2 Saiba porque está indo
Desenvolver um sentido de finalidade na vida aumenta as chances de ser feliz.

3 Use os seus pontos fortes
Encontrar a felicidade é encontrar maneiras de focalizar a vida em torno dos seus talentos e qualidades.

4 Não vá sozinho
Aproveite o apoio dos amigos e familiares. Não basta receber, é preciso dar.

5 Tenha uma atitude positiva
Se não é possível determinar o que acontecerá à sua volta, você sempre pode determinar como pensará a respeito do que acontece.

6 Certifique-se de quem tem fôlego para ir em frente
Ser feliz depende, em parte, de ser saudável. Para isso, mantenha uma rotina de exercícios físicos, coma bem e descanse.

7 Controle o seu caminho
A meditação e a comunicação podem ajudar uma pessoa a controlar a sua própria vida. Mas é importante saber que nem tudo pode ser controlado.

8 Seja disciplinado
A felicidade não é nada mais do que um pouco de simples disciplina. Manter o foco ajudará você a ser feliz.

9 Preste atenção a cada passo
Aprenda com os seus erros e se aperfeiçoe. Viva a vida no agora e curta a felicidade.

10 Siga em frente
Às vezes nos deparamos com problemas e obstáculos. Pessoas felizes sabem disso e se adaptam quando necessário.

Atriz e Consultora Buscam Bem-Estar no Riso

Aatriz Priscila Carvalho, 30 anos e a consultora de biogastronomia,Nádia Helena Cozzi,49 anos, têm uma coisa em comum: as duas eram deprimidas e mal- humoradas e hoje riem à toa. Há um ano e meio, Priscila freqüenta semanalmente o clube do riso, onde aprendeu a rir e, consequentemente, “ a ser feliz “, enfatiza ela, que sofria de depressão profunda e chegou a ser desacreditada pelos médicos, que diziam que a doença poderia ser controlada, mas não eliminada. Antes de chegar lá, a luta foi longa. Fez dez anos de terapia e já tinha tentado de tudo, de remédios a opções alternativas, mas nada surtia efeito. Sem saber mais que caminho seguir, ela descobriu o clube do riso e decidiu ir lá,mesmo sem botar muita fé.

“ Rir é uma coisa tão simples que parece bobagem. Mas os efeitos são surpreendentes “, conta Priscila, que hoje é voluntária do clube, não toma mais remédios e se considera feliz. Com Nádia não foi diferente, ela pratica aterapia há mais de quatro anos e se considera outra pessoa: “ Eu era super mal-humorada e achava normal as pessoas se distanciarem. Eles não ensinam simplesmente a rir, mas a ter uma visão mais positiva da vida”,conta a consultora de biogastronomia.

Nem toda risada é sinal de felicidade

Rir faz bem, não há dúvidas. Mas nem todo riso é um bom sinal. Especialmente se a alegria for seguida de uma depressão. Essa inversão de humores pode ser sintoma de um transtorno bipolar, em que se revezam momentos de euforia, quandoa pessoa fica com o pensamento acelerado,tem agitação psico-motora e sofre alterações no ritmo do sono e do apetite, e momentos de depressão, em que, ao contrário, o pensamento anda em marcha lenta,rola inibição psicomotora e uma tristeza profunda.

“A alegria do transtorno bipolar não é normal”, explica o psiquiatra José Alberto Del Porto. “ É uma alegria misturada com angústia, irritabilidade e agressividade. Não é uma alegria plena.” Segundo ele, o transtorno bipolar, também chamado de maníaco-depressivo,tem origens genéticas que predominam sobre as raízes culturais. Às vezes, essa tendência genética é despertada pelo uso de substâncias psicoativas, como as drogas. Aí, o indicado é procurar ajuda profissional.

Assim como nem toda felicidade é sinônimo de saúde mental, nem toda tristeza representa desequilíbrio. A tristeza e a apreensão,quando em níveis que fogem ao diagnóstico de depressão, são até úteis. Ajudam na concentração e deixam as pessoas mais espertas. Uma pessoa muito fria, se ouve um latido de cachorro, não se afasta para evitar uma mordida. Essa é a teoria do neurologista Dylan Evans, da Universidade de Oxford, autor do livro “ Emotions- The Science of Sentiments “ (“ Emoções- A Ciência dos Sentimentos “), inédito no país.

Imagem: “Felicidade” por Dennis Bautista, em 1x.com

Anúncios

2 comentários sobre “Sem Medo De Alcançar a Cobiçada Felicidade

  1. Sou seu fã sem lhe conhecer tanto. Você precisa tirar um tempinho e conhecer o Espaço Fênix, tenho certeza que com sua criatividade e o estímulo do local, vão surgir maravilhas de sua cabeça encantada.

    Um grande abraço

  2. Olá Arnóbio,
    sei que estou devendo uma visita. Mas, ultimamente, tenho pensado seriamente no seu espaço como uma possibilidade para um projeto do Papeando. Ainda conversaremos muito. Agradeço o carinho e seja sempre bem-vindo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s