Investindo na Felicidade a Dois: Cultivar rituais comuns de satisfação, amor, carinho e amizade

Rituais são hábitos que ajudam a fortalecer a relação. Atitudes rotineiras que promovem a sensação de pertencimento – do compartilhamento de um conjunto de crenças e valores comuns que dão significado ao que pensamos e sentimos – contribuem para a cumplicidade do casal. Quando um casal cria rituais que expressam o carinho e a consideração de um pelo outro, tem-se a sensação de que a relação é um pequeno universo privado com códigos e símbolos próprios. Isso acentua o vínculo conjugal porque potencializa a força identitária da linguagem e do espaço comum.

Entre os casais felizes parece ser recorrente o sentimento de que o casamento não unifica duas pessoas, a individualidade de cada um deve ser preservada. Contudo, é fundamental que haja condições para que o casal se reconheça como tal, ou seja, como duas pessoas com metas, objetivos e propósitos comuns. Por essa razão, a criação de rituais parece ser tão importante, porque a forma como pensamos e agimos afeta a maneira como nos sentimos. Quando criamos um espaço comum por meio de uma rotina, criamos um espaço para o casal expressar-se como tal.

A criação dos rituais que favorecerão o espaço próprio do casal implica uma disposição diária para compartilhar idéias e sentimentos. Isso pode ser feito…

  1. por meio de conversas diárias, por exemplo, ou por meio da escolha de um veículo de comunicação para manter contato mesmo quando um está longe do outro: email, telefone, bilhetes, cartas, etc.
  2. no médio/longo prazo – mensal/anual – a definição de datas que merecem ser celebradas ajuda a marcar a passagem das fases vivenciadas pelo casal, assim como o início e o fechamento de ciclos: nascimento, primeiro encontro, a primeira vez o casal disse “eu te amo”, a primeira casa, uma promoção…qualquer referencial temporal pode ser usado para a elaboração de um “calendário” próprio.
  3. o cultivo desses momentos exclusivos oferece condições para que os parceiros sintam-se parte integrante da vida do outro, o que confere significado a escolha de estar junto a alguém.

Estar junto – ficar junto – é um dos hábitos mais saudáveis que um casal pode incorporar. Casais casados, principalmente os que têm filhos, costumam não priorizar a privacidade a dois. Isso pode mudar quando o casal…

  1. separar, ao menos, um dia na semana e algumas horas durante o dia para estar a sós. Isso ajuda, e muito, a criar um espaço comum. A ritualística do momento é uma escolha do casal que deve ser feita de acordo com as possibilidades diárias de tempo e com os interesses de cada um. Um banho compartilhado, meia hora de conversa na cama antes de dormir ou ao acordar, o tempo na academia ou a hora da refeição…
  2. qualquer tempo a sós, utilizado positivamente, sinaliza que o casal está se dispondo a investir na intimidade a dois.
  3. o ápice do investimento de tempo do casal na relação a dois são as saídas a passeio – o namoro – que pode incluir cinema, jantar, teatro, o que quer que satisfaça o casal. Sair à noite para um programa especial deveria ser uma proposta, no mínimo, mensal de um casal. O ritual de escolher o programa, arrumar-se, sair, investir tempo, dinheiro e afeto no lazer comum, indica que ainda desejamos encantar o outro e satisfazer a nós mesmos, o que é significativo numa relação a dois.

Imagem: “Memórias” de Zsolt Arkossy, em 1x.com


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s